A SIMBOLOGIA DOS NÚMEROS NA BÍBLIA - Profª Dita

 

Conteúdo de aula.

 

É sempre muito curioso observar como o escritor bíblico trabalha e brinca com os números e as letras, numa maestria que nos deixa intrigados. Que fontes usaram para escreverem daquela forma?

A tradição judaica diz: "Deus criou as letras da Torá e criou o Universo", por isso, a importância do significado de cada letra do alfabeto hebraico. Elas são, dentro de um sentido espiritual, uma porta de entrada para o Divino.

O interessante é verificar que existe uma identificação muito forte entre o nosso código genético (DNA) e as 22 letras do alfabeto hebraico. As 22 letras se refletem no número de cromossomos da semente humana. O nosso código genético possui 46 cromossomos, 22 masculinos, 22 femininos, mais 1 do pai e 1 da mãe, para definir o sexo.

Observe que a palavra dam = sangue, possui valor numérico 44. O “d”=4 e o “m” = 40. Se colocarmos o “a” na frente, temos a palavra ADAM (homem em hebraico), sendo que o a tem valor numérico 1, mas que conjuga o masculino e o feminino (humanidade), portanto 2. Assim, Adam não foi colocado para o primeiro ser humano criado por Deus aleatoriamente, além de ser tirado da adamah (terra fértil).

Não é sem pensar que o judeu coloca o nome nos seus filhos. Para eles, a junção das letras hebraicas forma um nome através do qual descem à raiz espiritual até o corpo físico. É o poder herdado do Criador para que possam anuncia-lo no mundo. O nome de uma pessoa contém o segredo de sua missão aqui na terra. Cada uma das 22 letras do alfabeto hebraico pode ser interpretada segundo sua forma, seu nome ou valor numérico.

Toda letra hebraica possui um ou mais significados, místico ou simbólico. O sentido de ouvir um som (ouvir no hebraico, significa compreender) é tão importante como a visão. Sua harmonia, ritmo e balanço, como na música, formam uma espécie de "mantra", de muito poder. Por esta razão, o judeu reza balançando-se pra frente e pra trás. Cada palavra tem um poder, e a sua força desperta diferentes emoções.

O número tem na Escritura mais valor qualitativo do que quantitativo. Sua simbologia era conhecida por uma ciência chamada Guematria. Esta Ciência baseia-se na interpretação, de uma ou várias palavras, de acordo com o valor numérico de suas letras no alfabeto hebraico. É o processo de transformar uma palavra em código, ao somar seu valor numérico das letras que a compõe.

Até o século XVIII d. C., todos os números contidos na Bíblia foram considerados significativos. Estes números muito interessaram aos grandes teólogos como Sto Agostinho, o qual se mostrou por demais interessado na numerologia. Foi comprovado que os estudantes judeus da CABALA, tinham seu próprio sistema numerológico fundamentado na Guematria.

CABALA, vem do hebraico caballah (tradição, transmissão). É uma doutrina esotérica ou secreta dos judeus do início da era cristã até o século XII d.C. Resulta da fusão de elementos bíblicos com o neoplatonismo panteísta e outros segmentos místicos da Antigüidade e da Idade Média.

Sua origem se explica desde Enoc (Gn 5,21-24), quando este ensinou ao Patriarca Abraão (século XIX a .C.) uma doutrina oculta, e que foi transmitida de geração a geração. Também Moisés as escreveu nos cinco livros do Pentateuco. Como ele, por esta época se encontrava no Egito, um país cheio de mistérios, achou por bem escrever o Pentateuco em símbolos, entregando a chave do entendimento aos seus homens de confiança. Estes segredos foram passando oralmente de geração a geração até a época do surgimento da literatura escrita (por volta do século 10 – tempo do reinado do Rei Salomão).

Dizem os cabalistas que Moisés escreveu seus livros em caracteres vattam. Mais tarde no século VI a.C., após o Exílio babilônico,  o sacerdote Esdras o substituiu pelo hebraico e aramaico. Tempos depois, copistas denominados de "massorah" as colocaram de uma forma mais simples chamada de escrita massorética (composta por vogais a partir de mini símbolos através dos quais se tornava mais fácil a escrita e a pronúncia do hebraico, geralmente composto somente por consoantes), juntamente com a michnah, gemaráh, targum (Documentos judeus). Estes quatros componentes constituíram a chamada "cabala judaica".

 

NÚMEROS CABALÍSTICOS E GEMÁTRICOS

 

Para o judeu do AT a Guematria, semelhante ao que conhecemos como Numerologia, indica não só a quantidade dos números, mas principalmente sua qualidade e significado.

NUMEROLOGIA/GUEMATRIA à É o significado oculto dos números e sua influência no comportamento e no destino do Ser humano.

*O 1 representa o Deus é ÚNICO (Dt 6,4; Zc14,9).

*O 2 simboliza A PERFEIÇÃO; aparece na Bíblia 135 vezes, considerado pelo judeu o mínimo do plural.  2 animais puros Noé levará para a Arca (Gn 7,2); Jo 8,17 => Só o testemunho de duas pessoas é aceito; Mc 6,6b-7 => Jesus envia os discípulos  de dois em dois.

*O 3 também tem uma grande influência na Guematria bíblica. Representa início-meio-fim/ passado-presente-futuro (1Jo 5,5-8; Ap 1,4; 1Sm 30,12; Mt 12,40; Mt 27,40). Quando o 3 está em decimal, geralmente mostra uma negatividade. O 3 também simboliza a SANTIDADE - SS Trindade/ ou algo importante a reforçar... Mt 28,19; 1Jo 5,6s; 2Cor 13,13;

*O 4 tem o símbolo da totalidade da TERRA e do COSMO. Gn 2,10s - 4 rios; Zc 1,8 - 4 Impérios; Jr 49,36 - 4 ventos; Ap 7,1 - 4 cantos da terra. Ou uma UNIDADE -(Is 11,12; Ap 4,6; 7,1;).

*O 5  mostra a INTIMIDADE COM DEUS – a Torah (composta por cinco livros Lv 11,45), cinco foram as chagas de Cristo/ cinco são os dedos das mãos e dos pés/ na partilha com a multidão, Jesus multiplica 5 pães...  5 são as pedras que o pequeno Davi tinha no alforje para enfrentar o gigante Golias - 1Sm17,40.

-O 6 nos remete a IMPERFEIÇÃO, é um número humano – 6 dias de trabalho Ex 20,9/ a Besta do Ap 13,18 / as trevas na morte de Jesus Mt 27,45s .

*O 7 é a plenitude total.  É o 3+4 – pode ser um período completo/ a totalidade/ a perfeição infinita, a PLENITUDE – Ex: o repouso da terra Lv 25; as Parábolas do Reino Mt 13/ os peixes e pães Mt 15,36/ o perdão Mt 18,22; as sete Igrejas Ap1,4s etc.;Pode também significar algo voltado a negatividade.

*O 9 é o TRIPLO DE 3 (Trindade) visa a  ESPERANÇA/ Em Jr-52,6 - Jerusalém foi destruída no 9º mês 1ª Co-12,7-11 - há 9 dons do Espírito Santo, o fruto do Espírito Santo é  apresentado com 9 divisões Gl-5,22-23.

*O 12 é a cifra da eleição/da missão. A ESCOLHA – o chamado, como aconteceu com as 12 tribos de Israel, os 12 apóstolos (Mt 26,53; Ap 4,4/  7,4-8 - 12x12 = 144. Esta simbologia apresenta quem serão os salvos. O povo do AT simbolizado pelas 12 tribos e o povo do NT simbolizado pelos 12 apóstolos, portanto, todos.

* O 40 é UM TEMPO DE PREPARAÇÃO/ TEMPO INDEFINIDO -(Gn 7,4.12; Ex 24,18; Dt 8,2; Nm 32,13). Na Guematria o 40 significa a duração de uma geração em busca de uma nova vida e missão/ longos períodos/ período indeterminado. Ex 16,35 - 40 anos no deserto; Mt 4,2 - 40 dias Jesus ficou no deserto; At 1,3 - 40 dias Jesus permaneceu com o povo após a ressurreição. Gn 6-9 - 40 dias choveu etc...

*O 70 significa a universalidade/ período de turbulência/transição. Gn 10 - 70 são os descendentes de Noé. Sem, Can e Jafé que formam 70 tribos. Jr 25,11 - 70 anos foi o tempo do Exílio na Babilônia Dn 9,24 - 70 semanas é o tempo da redenção messiânica Ex 1, 1-7 - 70 foram os filhos de Jacó que vieram para o Egito.

Notemos que a primeira palavra da Bíblia hebraica é BERESHYTH (no princípio). Consta de cinco consoantes e uma vogal B, R, E, SH, Y, TH. Dizem que estas seis letras significavam a Criação, os seis dias nos quais Deus criou tudo (Gn 1,1-2,4). Os antigos seguiam o ano lunar com 355 dias. É o que indica o nome hebraico SHANAH (ano): Sh = 300 N = 50 H = 5. As vogais não entram na contagem, pelo fato de que só bem mais tarde foram acrescentadas pelos massoretas (povo judeu moderno).

A Cabala acredita que todo ser humano é dotado de faculdades mágicas em diferentes graus; todavia são raros os judeus que cultivam estes dons.

Percebe-se que a Cabala aceita muitos dos conceitos cristãos do mundo divino e profano. Ela, ainda nos dias atuais, atrai muita gente, talvez pela força mística que a envolve.

 

GUEMATRIA NO CAPÍTULO 5 DO GÊNESIS.

 

Complementando o nosso estudo sobre os números e sua ressonância na Bíblia, e em especial o capítulo 5 do Gênesis, acrescento uma breve reflexão sobre este capítulo que fala das genealogias, parte essencial da memória dos judeus.

Não é uma ordem cronológica direta, mas da descendência de SET (filho de Adão e Eva e pai de Enós - Gênesis 4,25s; 5,3-8; 1 Crônicas 1,1). Set foi fiel e andou com Deus, diferentemente de seu irmão Caim.

O foco maior na explicação dessas idades tão longas, é que: o hagiógrafo (escritor sagrado) segue os moldes da Guematria e a certeza de que, quem anda com Deus vive mais. SEM DEUS MORREMOS CEDO E PARA SEMPRE.

O Gn 5 – (pertence à Bíblia oral) FALA DA FÉ daqueles que
caminharam com Deus, em que a MORTE É O RESULTADO DO
PECADO DE CADA UM.

O mesmo pensamento teve São Paulo em
Rm 6,23: “Pois o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor”.

De acordo com o escritor sagrado do Gn 5, ANDAR COM DEUS é ter fé, o que prolonga a vida na terra. Enoc provou isso. Viveu um ciclo completo de 365 anos (Gn 5,24). Ele pregou para sua geração ímpia
(Judas 14-15) - (Livro de Enoc 1, 6). Ele viveu com Deus (Hebreus 11,5s).

Vejamos o profeta Elias (2 Rs 2,10s) e Enoc (Gn 5,23s), ambos caminharam com Deus. Outro caso é o de Matusalém, filho de Enoc e avô de Noé. Este, segundo a Guematria, viveu 969 (Gn 5,25-27). Perceba que em sua data há imperfeição pela presença central do número 6, mas também existe uma dupla esperança na presença de dois 9. Já sabemos que 6 é um número imperfeito, mas no 9 reside a esperança; fato explicado guematricamente pelo fato de que ele seria o avô do homem mais justo que já viveu sobre a terra, Noé.

Em Gn 5,28-30, aparece Lamec (pai de Noé), este viveu 777 anos. Uma tripla perfeição. Dentro da explicação guemátrica, Lamec viveu mais que Matusalém pelo fato de que este seria o pai de Noé.

Portanto, agora podemos reconhecer e entender as palavras de:

São Paulo: “todos pecaram e carecem da glória de Deus”. Rm 3,23s.

Davi: “Eu reconheço o meu pecado”. Sl 51,5.

São Pedro: E disse-lhes Pedro: “Arrependei-vos, e cada um de vós seja batizado em nome de Jesus Cristo para perdão dos pecados, e recebereis o dom do Espírito Santo”. Atos 2,38.

Portanto, a conclusão para o estudo sobre a Guematria na Bíblia e principalmente na Genealogia do capítulo 5 do Gênesis, é que o pecado maior está na desobediência a Deus. Que é por causa de pecarmos que nos separamos da presença de Deus e somos condenados a morrer cedo. É o pecado que gera tudo de ruim que existe no mundo. Isto nos disse São Tiago (4,17) “Portanto, pensem nisto: Quem sabe que deve fazer o bem e não o faz comete pecado”.

Somente pelo amor de Jesus Cristo por nós, somos perdoados, podendo viver mais perto de Deus e cheios dos dons e graças do Espírito Santo.

Percebam que na primeira carta de São João (1,8s) este nos diz: “se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele (Jesus Cristo) é fiel e justo para nos perdoar e nos purificar de toda injustiça”; e consequentemente teremos vida longa e feliz.